OS MOVIMENTOS DE CONSTRUÇÃO IDENTITÁRIA DE EX COLÔNIAS FRANCESAS NA ÁFRICA SOB A ÓTICA ROUCHIANA: O OLHAR DA METRÓPOLE COMO CONSTRUTOR DA IDENTIDADE DAS EX-COLÔNIAS

MARÍLIA NUNES SOARES

Resumo


Jean Rouch começa sua trajetória no cinema etnográfico a partir de experiências em terras africanas. Primeiramente formado em engenharia civil, viaja para trabalhar no Níger (África) com construções públicas, mas logo envereda para áreas de estudos etnológicos a partir da observação sobre povos e culturas africanas, especificamente a partir do momento em que foi familiarizado com o ritual de possessão espírita dos Songhay. A análise do trabalho etnográfico de Jean Rouch, de suas influências no meio de ação e da particularidade de sua
antropologia audiovisual na cena etnocinematográfica, também pode ser observada e melhor explanada por meio de teorias pós-coloniais. O cinema proposto por Jean Rouch com uma análise internacional não é totalmente conhecido, sendo escasso, tendo poucos estudos sobre ele na área das Relações Internacionais e muito a se pesquisar, visto que os cenários políticos da época são de ordem conflituosa e de mudança social o que automaticamente gera
demandas de estudo neste âmbito.


Texto completo:

01-11 | PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2447-2646