Notícias

06/abr/2010

Arquitetura a serviço de comunidades carentes

Um projeto de extensão do curso de Arquitetura e Urbanismo da Faculdade Damas vai beneficiar dezenas de moradores das comunidades do Alto José do Pinho e da Linha do Tiro, ambas na Zona Norte do Recife, a partir da elaboração de projetos arquitetônicos. O trabalho vai reunir professores e estudantes do curso e pretende melhorar as condições de habitação das famílias através de projetos de reforma e ampliação de moradias localizadas em áreas de baixa renda. Nesta terça-feira, a coordenação do curso reuniu professores, alunos e representantes das comunidades para apresentar o projeto e discutir os planos de ação.

O projeto será desenvolvido com o apoio de duas importantes instituições que têm um trabalho efetivo em cada uma das comunidades atendidas. No Alto José do Pinho, o Centro Social Dom João Costa vai ajudar a equipe da Faculdade Damas a identificar os moradores interessados no projeto e disponibilizar um espaço para que as famílias possam ser atendidas pelos estudantes e arquitetos. Da mesma forma, o Centro de Atendimento a Meninos e Meninas irá apoiar o projeto na comunidade da Linha do Tiro.

Depois de conhecer a realidade e os desejos da família beneficiada, os estudantes, monitorados pelo professores, irão por em prática a teoria estudada em sala de aula. “Vamos conhecer as necessidades dessa família e sugerir melhorias importantes na casa como a ventilação e a iluminação natural por exemplo”, explicou a coordenadora Maria do Carmo Braga. O passo seguinte será a execução do projeto arquitetônico que levará em consideração a disponibilidade financeira de cada beneficiado.

“Com esse projeto também pretendemos acabar com a ideia de que o profissional de arquitetura só trabalha para as classes A e B. O arquiteto também deve estar a serviço dos mais humildes e, sem dúvida, é um profissional necessário nessas comunidades”, completou Maria do Carmo.

A novidade agradou os moradores das comunidades beneficiadas que já estão cheios de expectativa. “Quem mora no Alto José do Pinho está acostumado a ser alvo de pesquisas de inúmeras universidades. Muitos moradores se queixam porque não veem o resultado dessas análises de maneira prática. O projeto da Faculdade Damas propõe, justamente, uma interferência direta nas vidas dos moradores”, disse durante a reunião irmã Luisa, religiosa Damas da Instrução Cristã, congregação que mantém o Centro Dom João Costa.

Quer estudar na Faculdade Damas?

Preencha os dados abaixo e receba mais informações sobre o curso do seu interesse.